segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O que você faz ainda aqui?
Porque me alcanças, me busca?
Porque no escuro, na noite, na canto... sozinha. Você sempre aparece.
E eu ainda choro, mesmo que velado, abafado, desiludido, perdido.
Vive o choro.
Sem esperanças, sem luz, só o túnel, um caminho sombrio sem certeza de fim.
Às vezes até um desejo, uma lembrança, um beijo, teu cheiro.
Atada.
Presa sem opção de fuga, garganta fechada, alma velada, vida lacrada.
Sempre no frio, no canto, no escuro.
Sorrindo, falando, andando.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Coisas de precisam ganhar vida




Um querido amigo me falou que pra manter a poesia temos que viver todas as experiências intensamente, de modo especial as que nos fazem sofrer. Concordei com ele, quando eu sofro escrevo melhor, me sinto poeta, inspirada, saem coisas do fundo d'alma.
Ah, então você está sofrendo agora?
- Sofrendo não diria, mas existe um desapontamento o qual estou lutando bravamente contra para que não atrapalhe as outras coisas.
Este é um momento daqueles em que você pensa, não vou mais ser assim, nem agir desta forma porque sempre,chega nesse ponto: alguém lhe desaponta, passa a perna em você. Será que você é bobo?
- Gentil, amigo? Não sei. Acho que não.
Penso que cada um responde à sua natureza. Naturezas por assim dizer não podem ser mudadas, mas ações podem ser policiadas, refreadas. A gente quando quer, sempre consegue ver oi outro com outros olhos, como se fosse eu, como se fosse você... Se coloca no lugar.
Algumas vezes refrear uma ação da nossa natureza, da natureza humana, em outras palavras pensar antes de agir, é simplesmente se importar, não ficar de braço cruzados ou olhando a esmo, como se faz numa viagem longa de ônibus. Às vezes, é só fazer uma simples pergunta, ou realizar um ato de gentileza, como retirar um prato da mesa, apagar uma lâmpada. Ou sorrir.
Eu não sei onde isto vai chegar, se quer realmente chegar. Sei que era isto que eu precisava falar, e só. Não precisa fazer muito sentido, ou ser coeso, inteligente. Basta sair, e saiu.
Obrigada.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

a casa está cheia de flores...

Assim, repleta de flores, todos os dias, desde sempre.
Pra você
meu beija-flor
polenizar,
beijar
sugar
alimentar-se...

sábado, 27 de agosto de 2011

O que há em mim é sobretudo cansaço


Não disto nem daquilo,


Nem sequer de tudo ou de nada:


Cansaço assim mesmo, ele mesmo,


Cansaço.






A subtileza das sensações inúteis,


As paixões violentas por coisa nenhuma,


Os amores intensos por o suposto alguém.


Essas coisas todas -


Essas e o que faz falta nelas eternamente -;


Tudo isso faz um cansaço,


Este cansaço,


Cansaço.






Há sem dúvida quem ame o infinito,


Há sem dúvida quem deseje o impossível,


Há sem dúvida quem não queira nada -


Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:


Porque eu amo infinitamente o finito,


Porque eu desejo impossivelmente o possível,


Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,


Ou até se não puder ser...






E o resultado?


Para eles a vida vivida ou sonhada,


Para eles o sonho sonhado ou vivido,


Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...


Para mim só um grande, um profundo,


E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,


Um supremíssimo cansaço.


Íssimo, íssimo. íssimo,


Cansaço...










Álvaro de Campos

versões

Certas qualidades/virtudes algumas vezes vem acompanhadas de um  sorriso que não se repete.
Acontece uma vez só, por determinado tempo.
Tem uma função.
Que  quando executada.
Fá-lo partir.
Para nunca mais voltar.



segunda-feira, 6 de junho de 2011

Maltratar não é direito

Moço, maltratar não é direito
Essa mágoa no meu peito
Você sabe de onde vem...

Isso é desamor
E não tem jeito
Um amor quando desfeito
Sempre faz alguém chorar

Eu chorei saudade
Tá doendo

E lá vem você querendo
Outra vez me maltratar...
Um amor só é bom
Quando é prá dois

Eterno é antes e depois

Agora não vou mais me enganar
Não quero mais sofrer, não dá.

Se o teu desejo era me ver
Se deu vontade de saber
Se tô feliz
Até posso dizer que sim.

O teu reinado acabou,
Chegou ao fim
Eu não nasci prá você,
Nem você prá mim...

Arlindo Cruz / Franco

segunda-feira, 9 de maio de 2011

sapatos trocados...

Um pequeno menino reclamou que os sapatos novos estavam
machucando os seus pés. Sua tia, olhando para baixo, lhe
disse: "Não é de admirar que esteja doendo. Eles estão
trocados! Você colocou o sapato direito no pé esquerdo e o
sapato esquerdo no pé direito. Ela o ajudou a colocar os
sapatos corretamente e, a partir daquele momento, o menino
passou a brincar alegremente como os demais.



Às vezes nossas vidas parecem amargas e secas. Nós culpamos
a todos que nos cercam por nossas angústias. Mas, devemos
parar um pouco e olhar para nossos pés. Se estivéssemos
calçando os sapatos corretamente, estaríamos andando
tranquilos e cheios de gozo e felicidade.



Quantos problemas poderíamos evitar se os nossos sapatos não
estivessem trocados! Quantas dores deixaríamos de sentir se
os nossos sapatos não estivessem trocados! Quanta alegria já
estaríamos gozando se os nossos sapatos não estivessem
trocados!



Os sapatos trocados nos levam para direções erradas, retiram
a nossa paz e não permitem que desfrutemos os verdadeiros
prazeres da vida. Se não forem usados corretamente, corremos
o risco de passar os dias com mau-humor, de não perceber o
brilho do sol e a beleza da criação de Deus. Não haverá
alegria no coração se insistirmos em andar com os sapatos
calçados incorretamente.



Se seus sapatos estão trocados, não adianta murmurar e
culpar os outros. O que você precisa é acertá-los. Tome a
decisão certa, não dê mais nem um passo sem ajustá-los.



Deixe Jesus entrar em seu coração e nunca mais seus sapatos
serão trocados. Seus pés não vão mais doer e todo o seu
caminho será pleno de gozo e felicidade.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

da série, música para qualquer hora...

Essa música realmente é daquelas pra vida toda.
Momentos bons, ruins, marasmo.... todas as horas.
Caetano é realmente singular.
Mesmo em meio à polêmica de plágio - q eu ñ creio - ele torna leve e doce tudo o que canta.

"... O beijo meu vem com melado
Decorado cor-de-rosa
Um sonho seu vem dos lugares mais distantes,
terra dos gigantes
Super-homem, super-mosca
Super-carioca, super-eu, super-eu

Deixa tudo em forma, é melhor, não sei
Não tem mais perigo, digo, já nem sei
Ela está comigo o som e o sol, não sei..."


terça-feira, 1 de março de 2011

vanessa

Ultimamente quase nada tem me chamado atenção...

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

um homem pra chamar de meu

Não, não é a música.
É mais um daqueles posts de meninas que querem alguém.
Quero um homem pra chamar de meu que não seja ciumento,
Que cozinhe às vezes.
Que não se importe com a minha cerveja, meu blog, meus experimentos sexuais
muito menos com o futebol.
Minhas havaianas, calça rasgada e allstars.
Que seja sincero e leal...
Goste de sexo pela manhã, madrugada e... enfim que goste de sexo.
Não se importe com quantas camisetas eu tenho ou perfumes compre.
Se mudo de cor de esmalte todos os dias ou se roo as unhas.
Um cúmplice.

o amor são outros quinhentos...

As pessoas falam tanto sobre amor, o que é amor, o que não é amor, o quanto ele vale, o tanto que necessitam dele que ninguém sabe o que é.
Eu também não sei. Se você está pensando que eu vou enumerar coisas, fatos, exemplificar, desista de ler até o fim rsrs
Eu só fico apreensiva com a velocidade que as coisas pessoas descartam tudo...
Inclusive elas mesmo.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Hoje Eu Quero Sair Só

Já deu minha hora e eu não posso ficar, Xau.



sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

janta

de hoje...

Janta Marcelo Camelo




Eu quis te conhecer mas tenho que aceitar
caberá ao nosso amor o eterno ou o não dá
pode ser cruel a eternidade
eu ando em frente por sentir vontade

Eu quis te convencer mas chega de insistir
caberá ao nosso amor o que há de vir
pode ser a eternidade má
caminho em frente pra sentir saudade

Paper clips and crayons in my bed
everybody thinks that I'm sad
I take my ride in melodies and bees and birds
will hear my words
will be both us and you and them together
I can forget about myself trying to be anybody else
I feel allright that we can go away
and please my day
I'll let you stay with me if you surrender


domingo, 23 de janeiro de 2011